Arquivo - 1 de outubro de 2017

1
olá, hoje é 01 de outubro de 2017
2
música do dia – quando a velhice chegar

olá, hoje é 01 de outubro de 2017

mensagem-do-dia cabecalho

“A velhice não se me afigura, de modo algum o melancólico vestíbulo da morte, mas antes como as verdadeiras férias grandes, depois do esgotamento dos sentidos, do coração e do espírito que foi a vida”.

marcel jouhandeau / pelo dia mundial do idoso

 

 

mensagem e fatos do dia 01 de outubro de 2015

DIA do VEREADOR

DIA do PREFEITO (não confirmado)

DIA MUNDIAL da MÚSICA

DIA INTERNACIONAL e NACIONAL do IDOSO

DIA MUNDIAL do VEGETARIANISMO

DIA NACIONAL de DOAÇÃO DE LEITE HUMANO

DIA PANAMERICANO do REPRESENTANTE COMERCIAL

DIA do MUNICÍPIO ( 1º domingo de outubro)

 

criação do Diário Oficial do Império brasileiro1862 – criação do Diário Oficial do Império brasileiro

 

 

mensagem e fatos do dia 01 de outubro de 2015

JULIE ANDREWS* JULIE ANDREWS (Walton-on-Thames,1935) é uma famosa atriz e cantora inglesa, célebre por suas performances em vários musicais no teatro e no cinema, onde desempenhou também as funções de cantora e dançarina. É também escritora de livros infantis. Sua vocação para a música e para o estrelato chamou a atenção de Walt Disney, que a convidou para interpretar o papel principal no filme Mary Poppins, musical com o qual levou um Oscar de melhor atriz logo em sua estreia no cinema. Mas sua atuação mais lembrada, aquela que se tornou indissociável de sua imagem no cinema, é a da jovem Maria, em A Noviça Rebelde.

(hoje é 01 de outubro de 2017 – fonte principal wikipedia / imagens google / aberto a correções)

música do dia – quando a velhice chegar

musica dia peq

 

Hoje é o DIA INTERNACIONAL e NACIONAL do IDOSO.

Então, em homenagem a essa turma da melhoridade, vamos revirar o baú do tempo e ouvir um clássico da música regional.

E, sendo hoje também o DIA MUNDIAL da MÚSICA, aproveitar para lembrarmos que ela não tem idade.

 

QUANDO A VELHICE CHEGAR

teixeirinha

Hoje sou novo , amanhã sou velho
Depois de velho se perde a paciência
Se eu poder me agarro num bastão
Vou me arrastando ver minha querência
Aí, então, respondo pro destino
Quando eu morrer me enterre num campestre
‘Tomba um poeta que já foi menino
Sentindo cheiro da mata solvestre’.

 

post republicado

 

Copyright © 2014. Designed by Agência EOS